Sugestões de look plus size para o carnaval!

Oii lindezas, tudo certinho por aí?
Já falamos sobre abadá pra ajudar quem não sabia o que fazer com aquele camisetão que a gente compra. Agora, como o carnaval já está aí, eu vim sugerir um estilo de look para usar na folia, porque nem sempre carnaval é abadá e paetê. Na verdade desde que me entendo por gente uso shortinho jeans e a blusinha mais fresca que eu tiver com tênis, chinelo ou sapatilha no pé. 
Quem gosta de carnaval respeita quem não gosta, e quem não gosta respeita quem gosta. Tem espaço pra todo mundo no mundo.
Não sabe muito bem o que usar e está precisando e ideias? Vem ver esses looks que escolhi!







A coisa mais importante é que você esteja confortável para dançar, pular e se divertir. Coloca um look fresquinho e vai pra folia!

Um beijo e ótimo carnaval para quem curte!

Como customizar o abadá? Inspirações Plus Size.

Todo ano é a meeeesma coisa: Pessoas que amam o carnaval X Pessoas que odeiam o carnaval. 
Pra quem odeia a missão é muito simples. Basta desligar a televisão, não sair na rua, e você nem vai se lembrar do porque de não estar trabalhando por alguns dias. Pega seu computador e vai assistir YouTube, Netflix, filmesonlinegratis.net... vai pra cozinha, chama o namorado, faz os mesmos programas que você faz em todo o restante do ano. 
Mas, pra quem gosta de carnaval a missão não é tão simples quanto parece. Não é fácil encontrar o jeans curtinho que a gente quer usar pra ir pro bloco, pro salão do clube, pra avenida da cidade. Não é fácil achar aquele vestido mega fresquinho pra dar conta do calor na folia. Não é fácil servir o abadá, e quando serve, não sabemos o que fazer com ele pra não ficar parecendo mais um homem de camisetão no meio da multidão. Então, antes tarde do que nunca, pega seu abadá aí que a gente vai pensar no que fazer com ele, ou então aquela blusinha velha que você quer customizar pra deixar a cara do carnaval.
Foi dificílimo encontrar gordinhas usando abadá na internet, então não tenho muuito o que mostrar, mas qualquer sugestão já é válida.

Vamos começar pelas ousadas:

1. Fabiana Karla customizou o abadá cortando de ombro a ombro, pra ficar bem feminino e valorizar o colo. Pra dar um charme, aplicou um pouco de pedraria nas cores do abadá e está pronto e lindo. Pra facilitar na aplicação você pode usar cola de tecido. Se o abadá for muuuuuuito comprido, você pode cortar no comprimento que você gosta de usar.



2. Preta Gil acrsecentou um pedaço de tecido da mesma cor na parte de baixo do abadá pra transformar em um vestido e encheeeeu de pedraria para não mostrar a diferença dos dois panos. Também colocou bastante pedraria nos ombros pra dar uma valorizada e espalhou pedras e strass por todo o abadá. Achei que ficou super luxuoso e lindo, e não é difícil de fazer. Pra ajustar ao corpo ainda usou um cintinho. Adorei!


3. Fabiana Karla dessa vez manteve os ombros, só cortou as mangas e abriu um pouco mais o decote. Aplicou um pedaço de um bordado que já vende pronto em lojas de costura (armarinhos) e mais uma vez aplicou pedraria na cor do abadá. Ficou super charmoso! Todas as aplicações podem ser feitas com cola para tecido ou cola universal (que não é super bonder, é outra cola).



4. No próximo abadá as mangas foram cortadas e o comprimento foi diminuído. As mangas foram substituídas por uma aplicação de franja. 



Para as mais básicas:

5. Não tem habilidade, não está com tempo, comprou o abadá de última hora ou só é mais discreta mesmo, você não precisa fazer aplicação de nada. Basta recortar no modelo que você quiser. A Nah Laurentinho cortou as mangas do abadá e abriu um suuuuuuuper decote. Adorei!


5. A Renata Cotta, amiga e blogueira do Freneticidade Sempre, apenas recortou as mangas do abadá e deixou bem mais fresquinho.


6. No próximo abadá, a Renata Festeira Cotta optou por diminuir as mangas e abrir a gola do abadá no formato canoa. Não chega a ser de ombro a ombro, mas também não é tão fechado.


Não tenha medo de ousar, aposte no brilho, nos acessórios de cabelo e na super maquiagem. Não tenha medo de ser feliz, é carnaval!

E aí, o que vocês estão pensando em usar?

Um beijo e até o próximo post!

Vestido com tênis - Inspirações Plus Size

Olá meninas, tudo certinho por aí? Domingo é dia da preguiça por aqui, mas cá estou eu no blog batendo papo com vocês. Esse post era pra ter ido ao ar ontem, mas precisei sair e depois precisei finalizar um trabalho meu, então acabei não conseguindo liberar o post no tempo certo. Maaaaaas, o que importa é que hoje tem um moooooonte de look para nos servir de inspiração. 
Todo mundo sabe que a moda e as tendências de moda vai mudando. Vão sendo criados estilos, e alguns são ignorados e outros viram febre. 
Já tem um bom tempo que o tênis vem sendo usado para compor looks não esportivos, e esse estilo está ganhando cada vez mais força. 
Além de estiloso e cheio de personalidade, é suuuuuuuper confortável. 
Pode ser usado desde a situação mais casual, até um look balada por exemplo. 
Pra quem não se dá bem com o salto alto, poder montar um look usando tênis é uma super estratégia.
Separei várias inspirações para nós. Vamos conferir?










Eu acho muuuuito fofo esse estilo, além de super moderno.
Já estou querendo um all star para poder brincar com os meus vestidos.
O que vocês acham dessa moda? Usariam?

Me contem!

Eu odeio fazer exercício físico!

A verdade é só essa: EU ODEIO FAZER ATIVIDADE FÍSICA.
Não se sinta sozinha ao odiar, porque eu realmente te entendo. Mas, antes de continuar essa parte da história, deixa eu contar como ela começou. 
A minha vida inteira eu pratiquei atividade física. Desde bem pequenininha eu fazia aula de dança na escolinha, e quando a escolinha não dava essa opção, meus pais me colocavam em aulas em academias de dança da cidade. E, sinceramente, eu ficava lindinha dançando. 
Na minha lembrança mais remota consigo me ver odiando aulas de educação física, que eram mais no estilo recreação. Na brincadeira do "corre cotia, na casa da tia, corre cipó...", eu torcia para que não colocassem o lencinho atrás de mim para que eu não precisasse correr e pegar a outra pessoa. Eu não gostava de pega-pega, mas amava brincar de estátua, porque quanto menos movimento, melhor. Brinquei muito na rua, mas era amarelinha, elástico, boneca, brincadeiras que não exigiam demais de mim. 
Meus pais observavam isso e por esse motivo sempre me colocaram em aula de alguma coisa. 
Fiz aula de balé, e depois de um tempo meus pais me tiraram porque voltei chorando pra casa porque eu sentia sono.
Fiquei muito tempo na natação, e eu odiava ir. Hoje vejo que foi bom porque eu sei (e adoro!) nadar muito bem. 
Fiz aulas aeróbicas na garagem de alguém que era professora de educação física. IMAGINEM O ÓDIO DE UMA CRIANÇA FAZENDO AULA DE AERÓBICA.
Também fiz Jazz, e eu realmente gostava das aulas, mas odiava ser obrigada a participar das apresentações.
Eu tinha bicicleta, patinete, patins... e nada parecia mais legal do que minhas bonecas, desenhos, computador. 
Fiz sapateado, e até que eu gostava bastante, inclusive das apresentações. É uma modalidade de dança muito interessante! Mas depois de uns anos eu enjoei e não quis mais.
Fiz academia por muito tempo e, desde então, acredito que não haja nada mais chato e mais desestimulante para se fazer em vida. Mas, além de ser cool fazer academia, meus médicos e nutricionistas me mandavam fazer. Sempre me forcei a ir. Andava quase me rastejando na esteira, fazia a musculação sempre pulando séries. Eu não queria resultado, eu só queria ir embora logo.
Malhar, pra mim, está relacionado à malhação de Judas, sabe uma coisa muito ruim?! Sofrimento, angústia, dor, sacrifício. Até hoje não consigo saber como é que as pessoas podem gostar de um lugar daqueles. Mesmo quando passei a fazer corretamente todos os exercícios, nunca senti a sensação de prazer provocada pela descarga hormonal pós-exercício. NUNCA. 
Fiz hidroginástica, e além de achar a professora insuportável, tenho um sério problema que é não suportar sentir minha pele enrugando. Pensa na gastura mais gastura que você já sentiu, aquele arrepio que incomoda... é isso que sinto toda vez que meus dedos ficam assim. Parece frescura, mas é algo que eu não controlo. Ficar mais de uma hora dentro da piscina aquecida enrugava meu corpo inteiro, e eu não suporto passar por isso.
Também já fiz Crossfit, Zumba... e esses foram um pouquinho mais aceitáveis por ser algo mais dinâmico. Era até um pouco divertido. Mas é caro, muito caro. E eu sou estudante, não tive mais como bancar academia. 
Outro fator que me faz odiar academia: QUEM DISSE QUE EU QUERO OUVIR MÚSICA ELETRÔNICA CHACOLHANDO MINHA CABEÇA NO MEU MOMENTO DE MAIOR SOFRIMENTO DO DIA? A música começa a entrar na minha cabeça, vou ficando cada vez mais irritada, contando mentalmente os segundos para ir embora dali.
Sou chata? Sou! Sempre vai ter um defeito? Sempre! 
Simplesmente porque eu ODEIO fazer atividade física. Eu sou a rainha da preguiça, então eu NUNCA vou achar mais gostoso ir pra academia, natação, aula de dança ou seja lá o que for, do que ficar no meu sofá, embaixo do ventilador, com um livro na mão. 
Mas, por ter tido uma vida inteira fazendo alguma atividade, não me habituo a ser sedentária, e meu corpo pede alguma atividade. 
É uma sensação tão ambivalente odiar fazer alguma coisa, mas precisar muito fazê-la... 
E acontece que depois de muuuuuuuuitos anos em alguma atividade, passei 2015 inteiro sem me exercitar. Porque não tinha tempo, porque não tinha dinheiro, porque tinha preguiça, porque eu não queria. Porque eu acho um saco conviver com gente que acha o máximo ir pra academia. 
Nesse um ano meu peso não mudou, não engordei, não emagreci. 
Mas aumentei meu volume de gordura abdominal, estou com as pernas super flácidas, fazendo crec-crec ao abaixar e levantar e sem muita disposição. 
Nunca pensei que fosse dizer isso, mas eu preciso voltar a me exercitar, nem que seja uma caminhadinha sem vergonha, mas preciso. 
Vou reclamar porque estou suando, porque estou cansada, porque estou doendo, mas preciso fazer. 
Ser gorda não é doença e não é pré disposição para doença, mas sedentarismo é... então quase rastejando de preguiça, mas vou ter que ir. 
Ahh, e sabe esse corpo com acúmulo de gordura abdominal, super flacidez nas pernas... ele arrasou de biquininho na praia, porque meu corpo NUNCA vai mudar em nada a minha forma de agir ou de pensar.
Ainda não sei por onde vou começar, mas logo vou decidir. E não, não se preocupem... não vou ficar falando da minha rotina fitness, porque ela nunca existiu e nunca vai existir. 
Só quero ser uma gorda ativa mesmo. 
Se você se sente assim e está passando pela mesma situação que eu, não se sinta sozinha. Eu realmente ODEIO fazer atividade física.