Meu corpo é flácido, conviva com isso!

Olá meninas, que saudade de estar aqui no blog com vocês! 
Hoje eu tirei o dia pra conversar com vocês. Há não muito tempo, enquanto conversava com minha irmã, uma coisa que ela disse me marcou e ficou como um sinal de alerta na minha cabeça. Estávamos conversando sobre a menininha do título do blog e ela comentou: "não gostei dela, ela é mole... preferia a outra."
Esse "ela é mole" ficou dias martelando na minha cabeça, e como me comprometi a trazer mais reflexões para o Linda GG, é sobre isso que vou falar hoje.
Flacidez... 
Sejamos sinceras, quem de nós não tem ao menos alguma parte flácida no corpo? 
Pra começo de conversa, flacidez não é algo exclusivo de pessoas gordas, não. Muitas vezes os seios ficam flácidos com amamentação, a barriga fica flácida com a gestação, as pernas, braços, ou qualquer outra parte do corpo vai ceder se nós não tonificarmos a musculatura local. Sim, o acúmulo de gordura no corpo contribui para a flacidez em várias partes do corpo, todos sabemos disso. 
Mas gente, é nesse momento que eu me pergunto: e daí?
Quer dizer então que minha barriga mole me fazer ser menos do que você?
Quer dizer que os meus braços não podem ser vistos porque são flácidos?
Quer dizer que nunca vão me desejar fisicamente porque meus seios não são empinados?
Me desculpa, mas isso não me desce.
Quem precisa lidar com a minha flacidez não sou eu, é a pessoa que se incomoda com ela. Essas marcas do corpo são vistas como defeitos e dia após dia somos "obrigados" a consertar esses problemas. 
Defeitos?
Sua gestação que te deixou com a barriga flácida foi um defeito?
A possibilidade de amamentar seu filho que fez com que seus seios cedessem foi um defeito?
O tempo que você não passa tonificando seu corpo com musculação pra combater a flacidez, mas passa com sua família, seus amigos, ou sozinha fazendo qualquer coisa que te dê prazer é um defeito?
Não, não são defeitos.
São momentos e opções de vida!
Ótimo pra quem tem disposição, gosto por se exercitar... me inspiro nelas, mas não é porque uma pessoa faz, que todos devemos fazer.
O que quero dizer é que esse tipo de coisa deve partir de nós mesmos. Minha barriga mole é algo incomodo pra mim, ou para o outro? Meu seio caído é incomodo pra mim, ou para o outro?
Se é algo que te incomoda, que atrapalha de alguma forma a sua vida, é o momento de buscar algo que possa ser feito para te deixar bem. Mas se você percebe que aquilo não muda tanto assim a sua vida, que você só não aguenta mais os outros te dizendo que não devia ser daquele jeito... ora, coloque o outro no seu devido lugar. Será que não tem nada nele que não esteja "tão bom assim" para sobrar tempo para vir se incomodar com você?
Falando em termos menos diretos e mais amenos, o combate à flacidez é só mais um discurso social discriminatório, bem como a aversão à gordura, propagação da qualidade de vida (?), ditadura da magreza. É o discurso do corpo perfeito que só se encontra nas revistas.
Meninas, sou mais uma a bater nessa tecla: revista é ficção, não é vida real.
Não deixe de usar biquíni porque você tem estrias, barriguinha mole, porque o biquíni enrola ou qualquer que seja o motivo que te aprisiona. Se você tem o desejo de usar essa peça, simplesmente use, porque não é o seu corpo que tem que mudar, é a cabeça da pessoa que te julga que precisa de mudança.
Não deixe de usar uma blusa de alcinha só porque a parte do "tchauzinho" do seu braço é mole.
Preste muita atenção se isso é incomodo pra VOCÊ, ou se isso te incomoda porque incomoda o outro. São coisas totalmente distintas.
Não precisamos nos envergonhar de ser quem a gente realmente é. Cada marca do nosso corpo conta uma história sobre nós, e se você consegue lidar com o peso da sua própria história, porque os outros não conseguiriam?!
Vale a reflexão...


Um beijo e ótima semana, queridas.

4 comentários:

  1. ENTÃO, tu acreditas que um dia uma mulher, do nada, me parou na academia e me pediu se a flacidez não me incomodava... oras, eu convivo com isso, e ela, que nem me conhece não consegue????
    faça o favor... fiquei irritádissima naquele dia.... não vou dizer que acho bonito, mas me aceitei do jeito que eu sou... e sinceramente, estou me achando linda! uma linda GG!
    :)

    ResponderExcluir
  2. Sério Fabi? Ai que horror!! Como as pessoas se sentem no direito de invadir nossa privacidade, nosso espaço, opinar sobre nossa vida né!?
    Que absurdo!
    Bonito também não acho, mas é algo possível de conviver.
    Fico feliz quando te vejo com esse estado de espírito...
    beijos querida

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por dar este enfoque no blog, acredito q mtas de nós precisamos aprender a lidar melhor com o nosso próprio corpo e mtos dos preconceitos vem de dentro da gente. Não sou contra mudanças, tanto é q se surgir oportunidade de uma cirurgia depois de uma perda de peso considerável, irei fazer. Concordo com vc q o importante é fazermos o q nos faz bem e não o q satisfaça os outros. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelo comentário mais uma vez, Vely. Esse é meu objetivo... e também sou a favor de mudanças...
    prometo que logo logo terá o post sobre CB aqui ok?!

    ResponderExcluir

Vou adorar saber sua opinião!